domingo, 12 de março de 2017


Enquanto essa sou eu, está tudo bem! Eu ainda estou ouvindo o que você está falando, e sei mais ainda o que você está tentando dizer sobre você, mas eu não queria saber, eu não quero mais ser a pessoa que escuta, e diz as palavras certas, e fica tentando encontrar a solução pra o que você precisa. Eu não quero ficar preocupada se você está bem enquanto penso se vai chegar minha vez de falar. E eu também não quero te contar o que passa aqui, não quero vomitar essas palavras pra não sujar o teu tapete bonito... eu sou aquela que ri, que faz uma piada pra ti se sentir melhor, eu sou a companhia agradável que não traz problemas, não te constrange tentando achar uma palavra pra me dizer, porque eu já disse tudo... na verdade eu não disse nada, nada do que eu queria, nada do que eu sentia... eu ri, sorri, fiz cara de paisagem... eu estive contando os minutos e olhando a parede atrás de você, pensando no sorvete preferido e no quanto me irrita ser quem eu sou. Eu não sou essa pessoa que você vê e não te desperta sentimento algum, além daquela vontade enorme de falar de si mesmo pra alguém que não te interrompe pra pedir um café. Eu sou a pessoa que tenta te dizer com os olhos que há muito mais que você não consegue ver. E eu não vou te mostrar, eu não vou falar de mim. Eu vou manter a minha vida perfeitamente monótona e igual a de muita gente que você não conhece, porque é mais interessante assim. Você não quer saber de onde eu vim quando cheguei com um sorriso no rosto, eu sou só essa luz... quando estou meio nublada você não vê pois não vai te iluminar! Eu sou leve. Eu sou sorriso. Eu sou a rocha que o mar engoliu!

Nenhum comentário: