sábado, 29 de julho de 2017

Hoje foi a despedida da minha melhor amiga! Está seguindo viagem depois de Malta e eu continuo aqui mais 4 semanas. Não é como se fosse um "até breve", já  que nos encontramos no caminho! Porém, quando comecei tudo isso, esperava que fosse apenas uma boa companhia pra algumas aventuras. Mas foi mais. Vi vários relatos de pessoas dizendo que, no intercâmbio, tudo é mais intenso, os laços feitos são mais fortes, porque a gente se agarra às pessoas com quem temos afinidade, pois aqui fora é tudo que temos. Já conheci pessoas que pensei que jamais veria novamente e por algum motivo mantive contato... se passaram 4 e depois mais 4 anos e o impensável aconteceu: a oportunidade de um reencontro! E foi ótimo! Mas hoje, como tudo mais, essas coisas são apenas lembranças que vão se perdendo e algumas fotos pra afirmar que realmente aconteceram. Lembranças de algum riso, de sensações, de algumas imagens... e assim a gente joga novamente com a improbabilidade do reencontro e a dificuldade de manter o contato por mais 4 ou 8 anos. Porque temos nossas vidas, nossas prioridades, empregos, amigos, familia, amores... e isso tudo brigando para ocupar a primeira posição na nossa rotina. E aí aquele sonho vai ficando pra trás, a gente fica de marcar de encontrar essas pessoas que fizeram uma diferença tão grande na nossa vida, mas a vida é tão corrida que a gente vai deixando pro fim do mês, pro fim do ano...
Hoje é um dia triste pra mim! Porque estou aqui longe de casa. Ouço de 3 a 5 idiomas diferentes por dia e, mesmo quando ouço meu português, não é a mesma coisa que ouvir a voz de quem nos faz sentir parte de alguma coisa! E aí você perde isso. Já sabíamos que a íamos começar a jornada juntas, mas que depois cada uma seguiria seu rumo... mas, até então, parecia algo distante e surreal! Não imaginei que me sentiria tão sozinha... tão "estrangeira" nesse lugar! Foram 4 semanas que valeram por uma vida!

Nenhum comentário: